sexta-feira, 19 de dezembro de 2008

MISSÕES: PANORAMA MUNDIAL


ANOS 60 – A DÉCADA AFRICANA – As colônias foram libertas e, em conseqüência, guerras, fome, corrupção e desastres diversos dominaram aquele continente. Isto trouxe fome espiritual que levou os africanos a buscarem a Deus. Hoje o continente africano tem mais de 50% de cristãos. Mesmo assim, o norte da África e a região do Sahel ainda são dominadas pelo islamismo. Oremos e invistamos nestas nestas regiões que ainda precisam ser alcançadas e conhecerem o amor de Jesus.

ANOS 70 – A DÉCADA LATINO AMERICANA – Esta parte do continente americano, dominado pelo catolicismo durante 500 anos, experimentou uma explosão evangelistíca de de proporções fantásticas. Em 1900 havia somente 250 mil crentes, porém no final do século passado já havia mais de 60 milhões de evangélicos. Hoje em dia somente o Brasil tem mais crentes do que toda a Europa e leste europeu juntos. A cada dia temos cerca de 5.000 novas conversões em nosso país. Mesmo assim ainda precisamos romper o preconceito racial e evangelizar as centenas de tribos não alcançadas de nosso continente.

ANOS 80 – A DÉCADA DO LESTE ASIÁTICO - A Igreja começou a crescer de maneira fenomenal na China, onde se pensava que o domínio do comunismo fizera com que ela tivesse desaparecido. Afinal, os missionários foram expulsos e o regime comunista passou a perseguir os cristãos de forma diabólica. Essa perseguição, do mesmo modo que ocorreu na igreja primitiva, serviu para formar um cristão evangelista a qualquer preço. Isso quer dizer que trata-se de um novo calibre de evangelista, que propaga a fé com o próprio sangue. Você pode ler alguns destes testemunhos extraordinários no livro “Lírios Entre Espinhos”, publicado pela Missão Horizontes. Nos últimos 50 anos a igreja subterrânea chinesa passou de um milhão para mais de 80 milhões.
Apesar de ser na Ásia onde se encontra o maior número de pessoas e povos não alcançados do mundo existem algumas exceções. Por exemplo, a Igreja de Cingapura (um país de quatro milhões de habitantes) é a que tem a maior visão missionária do mundo: um missionário para cada mil crentes. Enquanto isso, a Igreja brasileira tem um para cada 100 mil dentro da Janela 10/40. Há 110 anos a Coréia do Sul não tinha sequer um cristão conhecido; hoje, Seul tem sete das dez maiores igrejas do mundo. E lembre-se que aquele é um país predominantemente budista. Oremos e invistamos no continente asiático.

ANOS 90 – O ANTIGO BLOCO SOVIÉTICO – Durante décadas os cristãos sofreram uma perseguição ferrenha naquela região. Mas, pela vontade de Deus, num determinado momento ocorreu a queda do muro de Berlim. Como uma “reação em cadeia” todo o império soviético – a antiga URSS – desmoronou. Isso levou a um crescimento vertiginoso das atividades avangelistícas, apesar da Igreja Ortodoxa Russa procurar limitar esse trabalho. E ao mesmo tempo houve um investimento maciço dos muçulmanos para conquistarem o leste europeu.

Um comentário:

Natanael Santos disse...

são impressionantes esses dados, isso só reforça o que Jesus Cristo falou em Mt 16:18 "e as portas do inferno não prevalecerão contra ela".